21 de mai. de 2020

OlimpĂ­ada pode ser cancelada se pandemia nĂŁo for controlada, diz Bach

AgĂȘncia Brasil
Publicado em 21/05/2020 - 10:57 Por AgĂȘncia Brasil - Rio de Janeiro



Foto: Fernando FrazĂŁo/ AgĂȘncia Brasil


Mesmo adiada para o ano que vem, a OlimpĂ­ada de TĂłquio (JapĂŁo) corre o risco de ser cancelada, caso a pandemia do novo coronavĂ­rus (covid-19) nĂŁo seja controlada atĂ© a data do evento, cuja abertura estĂĄ prevista para o dia 23 de julho. A afirmação foi feita por Thomas Bach, presidente do ComitĂȘ OlĂ­mpico Internacional (COI), durante entrevista ontem (20) Ă  rede britĂąnica BBC News.

Ao ser questionado sobre a falta de previsibilidade sobre o controle da covid-19 atĂ© a data de abertura da OlimpĂ­ada,  pela primeira vez Bach admitiu o cancelamento definitivo do evento.

"Realizar as OlimpĂ­adas no verĂŁo [no JapĂŁo] Ă© a Ășltima opção. Francamente, entendo isso porque vocĂȘ nĂŁo pode empregar para sempre 3.000 ou 5.000 pessoas em um comitĂȘ organizador. VocĂȘ nĂŁo pode mudar todos os anos todo o calendĂĄrio esportivo mundial de todas as principais federaçÔes. VocĂȘ nĂŁo pode ter os atletas em incerteza. VocĂȘ nĂŁo pode ter tanta sobreposição com os futuros Jogos OlĂ­mpicos, por isso entendo essa abordagem de nossos parceiros japoneses”. 

Apesar da possibilidade real de cancelamento, o presidente do COI reforçou que estĂĄ confiante e empenhado na realização dos Jogos, entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021. Ele adiantou possĂ­veis medidas de segurança sanitĂĄria, em avaliação, como a quarentena de todo o efetivo de profissionais e os cerca de 11 mil atletas. 

“Temos de estar preparados (...) Ao mesmo tempo, estamos olhando os cenĂĄrios que isso [covid-19] pode exigir para a organização, no que diz respeito Ă s medidas de saĂșde, elas talvez precisem de quarentena para os atletas, para parte dos atletas, para outros participantes. O que isso pode significar para a vida em uma Vila OlĂ­mpica e assim por diante? Todos esses cenĂĄrios diferentes estĂŁo sendo considerados, e Ă© por isso que estou dizendo que Ă© uma tarefa gigantesca, porque hĂĄ tantas opçÔes diferentes que nĂŁo Ă© fĂĄcil resolvĂȘ-las agora. Quando tivermos uma visĂŁo clara de como serĂĄ o mundo em 23 de julho de 2021, tomaremos as decisĂ”es apropriadas”. 

Ainda durante entrevista Ă  BBC News, o dirigente classificou como especulação notĂ­cias de que os Jogos de TĂłquio ocorrerĂŁo sem a presença de torcedores. 

“NĂŁo Ă© isso que queremos, porque o espĂ­rito olĂ­mpico Ă© sobre unir fĂŁs. Isso que torna os Jogos Ășnicos. Mas quando chegarĂ­amos a essa decisĂŁo... eu pediria que vocĂȘ me desse mais tempo para consultas com os atletas, com a Organização Mundial de SaĂșde, com os parceiros japoneses”, concluiu.

Edição: Clåudia Soares Rodrigues